Nanda + Rapha = Teo

Estou aqui olhando para o teclado. Nunca foi tão difícil escrever um post.

É tanto amor que não cabe nas fotos. Nem nas palavras.

Um ano depois do casamento delas, a família cresceu. Teodoro a caminho! Posso dizer que acompanhei a gravidez bem de pertinho, e foi lindo demais vê-las construindo o ninho para o Teo.

Elas se informaram bastante e optaram por um parto domiciliar, com uma equipe de apoio incrível. Depois de 30 horas de trabalho de parto e 9 cm de dilatação, foi necessária uma transferência para o hospital. E depois de mais algumas horas de expulsivo, Teodoro chegou.

Como nem todos os hospitais permitem a entrada de fotógrafos, não pude registrar o nascimento. Mas o que presenciei no trabalho de parto em casa não vou esquecer jamais. Uma cumplicidade indescritível entre as duas. Amor bruto, amor puro. E como se não bastasse, a presença dos padrinhos do Teo. Que não são apenas padrinhos. Foram doulos: deram, em silêncio, mas com muita atitude, o melhor apoio que já vi. Os padrinhos mágicos.

Depois do desafio do parto normal, veio o desafio dos primeiros dias de puerpério. E decidiram amamentar em dose dupla. As duas. E assim vão caminhando, desbravando a difícil  maternidade de primeira viagem, mas sempre com sorriso no rosto e leveza na alma.

Existe amor em São Paulo.

 

ChádoTeo_baixa-081
ChádoTeo_baixa-082
ChádoTeo_baixa-083
ChádoTeo_baixa-086
Teodoro_parto_baixa-6
Teodoro_parto_baixa-15
Teodoro_parto_baixa-16
Teodoro_parto_baixa-22
Teodoro_parto_baixa-26
Teodoro_RN_baixa-1
Teodoro_RN_baixa-10
Teodoro_RN_baixa-19
Teodoro_RN_baixa-32
Teodoro_RN_baixa-35
Teodoro_RN_baixa-38
Teodoro_RN_baixa-43
Teodoro_RN_baixa-45
Teodoro_RN_baixa-61